Em Português  In English
Medalha Estrela de Bronze
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

10 Snipers mais fatais da Segunda Guerra Mundial

// Franco-atiradores foram uma das mais letais armas ao serviço dos exércitos e em especial do Exército Vermelho.

5. Vladimir Nikolaevich Pchelintsev: 456 mortes
Snipers soviéticos, como é evidenciado nesta lista, dominam as estatísticas de mortes durante a Segunda Guerra Mundial. Isso pode ser atribuído não só à sua habilidade e destreza com uma espingarda, mas também ao seu conhecimento do terreno em que eles lutaram e capacidade de se misturar com a paisagem para se esconder do inimigo (ajudado pelo facto de que na maior parte do tempo os alemães avançavam para áreas familiares aos soviéticos). Entre esses homens qualificados e experientes, Vladimir Nikolaevich Pchelintsev foi um dos de elite, depois de ter despachado 456 homens durante os combates.
 
4. Ivan Nikolayevich Kulbertinov: 489 kills
Diferentemente da maioria dos outros países durante a Segunda Guerra Mundial, a União Soviética tinha unidades de sniper, que podiam incluir mulheres. Em 1942, dois cursos de meio ano de duração exclusivamente para mulheres produziu cerca de 55.000 snipers, e em 1943, no auge da guerra, estima-se que havia 2.000 mulheres activas neste papel. Destes, Lyudmila Lyudmila Pavlichenko foi a figura principal, depois de ter morto 309 soldados durante a guerra. Pavlichenko tornou-se uma lenda, tanto na URSS como no mundo, mas alguns homens menos conhecidos superaram as suas façanhas. Ivan Nikolayevich Kulbertinov era um tal indivíduo. Embora menos famoso do que seu par do sexo feminino, ele leva o seu lugar nesta lista em virtude das 489 mortes a ele atribuídas.
 
3. Nikolay Yakovlevich Ilyin: 494 mortes

 
Um filme de Hollywood de 2001 chamado Enemy at the Gates foi feito sobre o famoso atirador russo Vasily Zaitsev. Estrelado por Jude Law, Rachel Weisz e Ed Harris, o filme retrata os acontecimentos em torno da Batalha de Estalingrado de 1942-1943. Um filme nunca foi feito sobre Nikolay Yakovlevich Illyin, mas a sua contribuição para o esforço de guerra soviético era tão, se não mais, importante. Matar 494 soldados inimigos (às vezes listadas como 497), Ilyin era um atirador mortal e outro tributo à perícia de franco-atiradores Soviética.
 
2. Ivan Mihailovich Sidorenko: perto das 500 mortes
Ivan Mihailovich Sidorenko, saído de uma família de camponeses, foi recrutado em 1939 no início da II Guerra Mundial. Durante a Batalha de Moscovo em 1941, aprendeu sozinho a ser franco-atirador e tornou-se conhecido como um homem armado com um objectivo mortal. Sidorenko passou a tornar-se numa das armas principais franco-atiradoras dos soviéticos, e seu país fez bom uso dele tanto como um exímio atirador como professor. Uma de suas façanhas mais famosas foi destruir um tanque e três outros veículos usando munição incendiária. No entanto, após uma lesão sofrida na Estónia, o seu papel nos anos seguintes foi principalmente como um instrutor. Em 1944 Sidorenko foi agraciado com o prestigioso título de Herói da União Soviética.
 
1. Simo Häyhä: 542 mortes(705 não confirmadas)
Simo Häyhä, um finlandês, é o único soldado não-soviético nesta lista. Apelidado de "Morte Branca" pelas tropas do Exército Vermelho - a quem ele atormentou, vestido com a sua camuflagem de neve, durante a muito fria Guerra de Inverno de 1939-1940 - Häyhä é, de acordo com as estatísticas, o atirador mais letal da história. Antes de entrar para a guerra, ele era um fazendeiro e - o que, certamente, ajudaria para o que estava para vir - um caçador. A casa da família de Häyhä estava cheia de troféus que recebeu pela sua pontaria absoluta. Incrivelmente, ele preferiu usar o ferro em vez de mira telescópica, o que garantiu que ele aparentava-se menos com um alvo de atiradores inimigos (embora, mesmo assim, ele sofreu uma desfiguração no seu rosto depois de ser atingido por uma bala inimiga). Quando lhe foi perguntado em 1998 (pouco antes do fim da sua longa vida, ele morreu aos 96 anos) como ele havia se tornado um bom atirador tal, ele respondeu simplesmente: "prática".
Anterior 2/2 Próxima
 Veja o texto completo do artigo.

Fonte:
MilitaryEducation.org


 » Classif.: 
 »  2,95 (330 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Anterior 1/10 Próxima
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários