Em Português  In English
Óculos de aviador e livro registo de vôo
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

Localizado um porta-aviões nazi.

// Notícia sobre o facto de ter sido localizado um porta-aviões nazi.

Uma pesquisa por petróleo no Mar Báltico fez com que se encontrasse os destroços de o porta-aviões alemão Graf Zeppelin da Segunda Guerra Mundial, cuja localização tem sido um mistério desde que foi afundado pela Marinha soviética depois da guerra.

Um navio de pesquisa pertencente à companhia petrolífera polaca Petrobaltic descobriu os destroços de 250 metros a 55km a Norte do porto polaco de Wladyslawowo.Nós estávamos a pesquisar por depósitos de petróleo e o sonar mostrou um objecto com a forma de um navio, disse Marcin Zachowicz, porta-voz do grupo petrolífero Lotos, que detém a Petrobaltic.

Um navio da Marinha polaca, enviado para o local, investigou usando robôs submarinos de controlo remoto e sonar fotográfico e equipamento vídeo para recolher imagens digitais e a Marinha disse que estava 99% certa de que os destroços correspondiam ao Graf Zeppelin. No entanto, os peritos estão ainda à espera que se encontre o nome num dos lados do navio antes de declarar com absoluta certeza que se tratava do Graf Zeppelin.


  O Graf Zeppelin foi o único porta-aviões alemão na guerra, apesar de nunca ter sido visto em acção na guerra. O local de repouso final tem sido um mistério, apesar dos pescadores tivessem atirado as suas redes ao longo dos últimos anos nas águas onde repousa, disse o porta-voz da Lotos.

Diz-se que o Graf Zeppelin foi capturado pela Marinha soviética depois dos alemães se terem desfeito dele em Szczecin (Stettin) em Abril de 1945, logo após o Exército soviético ter capturado a cidade. Foi então usado, pelos soviéticos, para prática de tiro e afundado como parte de um exercício de treino em 1947.

A Marinha polaca disse que é improvável que os destroços fossem recuperados da profundidade de mais de 80 metros. De acordo com a tradição, os destroços de navios são deixados no mar, disse o porta-voz da Marinha Bartosz Zajda à agência de notícias Associated Press. Para além disso, seria tecnicamente muito difícil de o elevar.

4 de Agosto de 2006


Fonte:
IOL.co.za


 » Classif.: 
 »  2,52 (31 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Anterior 1/2 Próxima
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários