Em Português  In English
Pistola alemã P-38
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

Canhão Flak 88 mm

// Informações sobre o canhão Flak 88 mm.

Características
Modelo 8,8 cm Flak 18
Calibre 88 mm/56 calibres
Comprimento Total 7,62 m
Peso 5.150 Kg (em acção)
6.861 Kg (cheio)
Elevação -3º a +85º
Deriva 360º
Velocidade inicial do projéctil 820 m/s (HE)
790 m/s (AP)
Alcance de Tiro Máximo 8 Km (vertical)
4,9 Km (horizontal)
Peso do Projéctil 9,24 Kg (HE) e 9,54 Kg (AP)
Cadência de Tiro 15 a 20 disparos/minuto

O canhão Flak 88 era conhecido entre as tropas alemãs como acht-acht, tendo as suas origens na guerra franco-alemã de 1870. Durante o cerco de Paris, os franceses utilizaram globos aerostáticos e por forma a derrubá-los, os alemães atribuíram à fábrica Krupp a construção de um canhão. O resultado correspondeu a uma peça de 37 mm, baptizada por BAK que era suportada numa plataforma, sendo esta transportada por cavalos.


  Durante a Primeira Grande Guerra, em 1916, a mesma Krupp efectuou melhoramentos ao modelo, passando a ser uma peça de 88 mm suportada numa mesma plataforma. A sua cadência de tiro era de apenas 3 disparos por minuto. A partir desse desenho, surgiu em 1928 o Flak 18 de 88 mm fabricado em cooperação com a Bofors da Suécia. Recorreu-se a esta peça no decorrer da Guerra Civil Espanhola pela Legião Kondor, devido à necessidade que os nacionalistas tinham de a usar contra a aviação republicana.

Quando Adolf Hitler subiu ao poder, a Krupp melhorou o canhão original entre 1933 e 1934, transformando-o nos modelos 36, 37 e, mais tarde, nos 41 e 43. A superioridade do Flak 88 mm residia na sua construção de precisão e no uso de dispositivos avançados, como o mecanismo de disparo, a transmissão de ordens e uma plataforma de carga que facilitava a operação com tubos de grande altura. A característica mais importante do canhão era a velocidade com que impulsionava o projéctil.

As munições correspondiam a cartuchos, existindo versões para grandes explosões, perfuradoras e de iluminação com carga de tungsténio. O projéctil, de aproximadamente 9 Kg continha uma porção de nitropenta, que no momento do disparo, era expelido pela boca do canhão girando 10 mil vezes por minuto em torno do seu eixo longitudinal, a uma velocidade de mais de 1 Km por segundo. Era também graças a este cartucho que era possível alcançar uma cadência de tiro de 15 a 20 disparos por minuto.

A montagem mais usada foi a que correspondia ao conjunto de uma plataforma com reboque. Este veículo era constituído por duas partes iguais, exceptuando a parte posterior que levada um assento para o condutor. Uma tripulação bem treinada era capaz de colocar o canhão em posição de disparo em menos de 1 minuto, tendo sido dito que os mais experientes eram capazes de faze-lo em 20 segundos.




 » Classif.: 
 »  2,72 (25 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Anterior 1/4 Próxima
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários