Em Português  In English
Óculos de aviador e livro registo de vôo
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

Factos obscuros sobre Adolf Hitler

// Muitos rumores estranhos, contraditórios e muitas vezes sem grande fundamento surgiram sobre Hitler, tanto na vida e morte. É claro que muitos deles são pouco mais do que propaganda criados pelos seus inimigos, na tentativa de desacreditá-lo como um louco.

Frequentemente, esses supostos "factos sobre Hitler" envolvem alusões obscenas à sua sexualidade, questões de saúde e hipocondria, e não menos importante, à sua relação ténue com a religião.
Um facto favorito particular entre mitologistas é sua suposta falta de certos órgãos reprodutivos, o que, no entanto, parece dever-se mais que às músicas de guerra depreciativas de soldados aliados que a qualquer evidência firme.
Outro mito popular em torno Hitler é a sua associação com o ocultismo e magia negra, um tema abordado em profundidade numa infinidade de publicações, muitas das quais citam o seu fascínio com 'a Lança do Destino'.
Tanto durante o seu tempo como um artista em Viena, como os seus encontros com os judeus no início da sua vida, provocam considerável intriga com os comentadores procuram avaliar a medida em que essas experiências moldaram os pensamentos do futuro ditador fascista. Muitos, por exemplo, têm chamado a atenção para a sua herança judaica (a sua trisavó era uma empregada judia).
 
Tentando separar o facto da ficção, de seguida vai encontrar alguns dos mais prováveis, mas igualmente enganadores, factos sobre o complexo e tirânico ditador.
 
1. Inspiração vinda das líderes de claque
A convocação nazi "Sieg Heil!" foi inspirada em técnicas de claques do futebol americano, supostamente importada pelo seu amigo Ernst Hanfstaengl, que estudou em Harvard. Hanfstaengl ficou tão impressionado com as qualidades estimulantes e camaradagem inerentes em eventos desportivos americanos, que passou isso para Hitler, que por sua vez procurou imitar a atmosfera nos seus comícios.
 
2. O ditador vegetariano
O vegetarianismo não seria tipicamente associado com um homem conhecido por assassino impiedoso numa tão vasta escala. No entanto, a disposição da dieta de Hitler não se originou de implicações morais. Supostamente, Hilter tomou a decisão de se tornar vegetariano após a autópsia do ex-namorada (e sobrinha) Geli, que cometeu suicídio, disparando contra o coração.
Aliás, ela não foi a única mulher da sua vida a tentar o suicídio visto que noutra associação bizarra com Hitler: a britânica Unity Mitford disparou contra a sua própria cabeça após o anúncio da guerra, e, claro, Eva Braun (que já havia tentado suicídio na sequência de alguma desatenção para com sua amante por parte do Fuhrer) famosamente matou-se juntamente com Hitler no seu bunker de Berlim, uma vez que a derrota era iminente.
 
3. A Suástica
Durante cerca de seis meses, durante a sua infância, a família de Hitler morou nas proximidades de um grande mosteiro beneditino. O seu brasão foi adornado com uma suástica proeminente - uma possível inspiração na vida adulta.
Na verdade, é amplamente conhecido que o símbolo da suástica foi usado durante milhares de anos, em várias encarnações. Remonta à Idade do Bronze, foi um marco em culturas da Índia à Escandinávia, antes de ser finalmente reivindicada pela causa nazi no século XX.
O próprio nome vem do sânscrito, combinando su ("bom") e asti ("ser"), que significa "boa sorte". O símbolo foi usado pelos britânicos na Primeira Guerra Mundial, adornando copões e selos do Movimento Nacional de Poupança britânico.
 
4. Evitando o serviço militar

 
Antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial em Maio de 1913, o futuro ditador realmente fugiu de Viena para Munique, aparentemente na tentativa de evitar o serviço militar. Ele foi preso em Janeiro do ano seguinte, enfrentado uma multa e um ano de prisão se fosse considerado culpado de tentar contornar o alistamento.
 
5. Caligrafia
Tendo estudado a caligrafia de Hitler em 1937, o psicólogo Carl Jung concluiu que "Atrás desta letra reconheço as características típicas de um homem com instinto essencialmente feminino."
 
6. Homem do Ano
A 2 de Janeiro de 1939, Hitler foi declarado pela revista Time de "Homem do Ano 1938". No entanto, longe de ser uma celebração do homem, a Time observou que "Hitler se tornou em 1938 a maior força ameaçadora que o mundo democrático, amante da liberdade enfrenta hoje." O artigo continua: "O homem mais responsável por essa tragédia mundial é um mal-humorado, taciturno, não-atraente, ascético com 49 anos de idade austríaco com um bigode de Charly Chaplin [sic]."
 
7. O Bigode
Em 1923, Dr. Sedgwick, secretário de imprensa de Hitler aconselhou-o a perder a sua imagem de marca, o seu bigode. A resposta firme de Hitler era que "Se não é a moda agora, será mais tarde, porque eu o uso!"
Muita discrepância surgiu sobre a verdadeira origem do famoso bigode de Hitler. O seu amor por Charlie Chaplin é frequentemente citado como a principal inspiração. O seu contemporâneo Moritz Frey, no entanto, alegou que deriva de uma consideração mais prática, que remonta ao seu tempo como um soldado durante a Grande Guerra - uma ordem de um oficial superior para aparar os bigodes para acomodar a máscara de gás regulamentar.
No entanto, esse estilo curto de bigode foi bastante popular na região da Áustria onde Hitler cresceu. Outros sugerem que actuou predominantemente como um auxiliar visual, na criação de um reconhecimento instantâneo maior que persona vida; a 'escova' tornou-se certamente sinónimo de opressão e fascismo, mesmo mais de meio século mais tarde.
 
8. Hitler o Galhofeiro
Alegadamente, Hitler era um brincalhão, muitas vezes dizendo piadas sobre os seus ministros e generais. Isto terá sido um tremendo tiro pela culatra para ele, quando um golpe de Hanfstaengl (que acreditava que ele estava sendo criado para uma missão suicida, enquanto indo para Espanha num avião cheio de homens da Gestapo), deixou-o fugir para a Suíça. Ele iria então procurar refúgio com os Aliados, revelando informações vitais sobre seu ex-amigo e líder.
 
9. Guloso
Hitler era incrivelmente guloso, comendo até dois quilos de chocolate por dia, e até mesmo adicionando açúcar ao vinho tinto antes de o consumir.
 
10. Muito supersticioso?
As superstições de grandes ditadores, muitas vezes despertam muito interesse. Um perfil secreto compilado pela OSS, em 1942, descobriu que Hitler nunca tirava o casaco em público, por mais calor que tivesse. Se isso decorre de uma superstição particular, ou simplesmente da sua missão em manter a sua presença oficial autoritária continua por ser fundamentada.

Fonte:
MilitaryHistory.org


 » Classif.: 
 »  3,01 (315 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Anterior 1/6 Próxima
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários