Em Português  In English
Capacete de médico dos Estados Unidos
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

Toca do Lobo

Wolfsschanze

// Principal quartel-general de Adolf Hitler.

Toca do Lobo cujo nome original é Wolfsschanze, foi o nome de código escolhido para um dos muitos quartéis-generais que Adolf Hitler tinha durante a Segunda Guerra Mundial por várias partes da Europa.

A decisão sobre a construção do complexo foi tomada por volta do Outono de 1940 considerando vários factores:
  • local apropriado para coordenar operações na União Soviética (após a ofensiva alemã aquando da Operação Barbarossa) dada a sua proximidade com a fronteira da União Soviética;
  • a Prússia Oriental era uma das zonas mais fortificadas do Reich;
  • local afastado das principais estradas;
  • isolamento graças às cerradas florestas da Masúria e aos próprios lagos dessa região que serviam de barreira natural contra tropas terrestres.
A construção inicial da Toca do Lobo que terminou em 1941 esteve a cargo do grupo de construção e engenharia fundado nos anos do Terceiro Reich: Organisation Todt. Mais tarde houve um plano de expansão mas que não chegou a ser terminado uma vez que os trabalhos foram interrompidos poucos dias antes do avanço do exército vermelho em Novembro de 1944.
 
O complexo encontra-se a cerca de 8 quilómetros de Rastenburg na Prússia Oriental (actualmente Ketrzyn, Polónia) no meio da floresta Masúria e rodeado por campos de minas e arame farpado, o que perfazia 6,5 Km2 de área ocupada.
As três zonas de segurança que constituíam Wolfsschanze eram organizadas da seguinte forma:
  • Sperrkreis 1 (Zona de Segurança 1)
    • continha o bunker do Fuhrer;
    • 10 bunkers camuflados e protegidos por 2 metros de betão armado;
    • abrigos de betão para o círculo mais próximo de Hitler como Hermann Goering, Martin Bormann, Wilhelm Keitel e Alfred Jodl.
  • Sperrkreis 2 (Zona de Segurança 2)
    • instalações militares e alojamento para os ministros do Reich como Albert Speer, Joachim von Ribbentrop e Fritz Todt;
    • o batalhão de escolta pessoal de Hitler também se encontrava alojado nesta zona.
  • Sperrkreis 3 (Zona de Segurança 3)
    • área de segurança do complexo com campos minados, tropas das forças especiais e torres de controlo.
O complexo tinha a sua própria central eléctrica e era servido por uma base aérea e linhas de comboio.
 
Wolfsschanze foi usado pela primeira vez por Hitler na noite de 23 de Junho de 1941.
Quando aí se encontrava, a rotina era a de ir passear o cão por volta das 9-10 horas da manhã e às 10:30 verificava o recém-chegado correio. Ao meio-dia, Hitler tinha uma reunião no bunker de Keitel e Jodl para um ponto da situação e que durava normalmente 2 horas. Após essa reunião, Hitler almoçava e sempre no mesmo lugar (entre Jodl e Otto Dietrich e à frente de Keitel, Martim Bormann e o ajudante de Goering, o general Karl Heinrich Bodenschatz).

 
O café era servido às 5 da tarde, seguido de uma segunda reunião para o ponto da situação militar com Jodl às 6 da tarde. O jantar começava às 7:30 da tarde e seguia-se a visualização de filmes, monólogos de Hitler para a sua comitiva ou, ocasionalmente, Hitler e o resto da comitiva escutavam sinfonias de Beethoven, Wagner ou outras óperas ou mesmo música alemã.
 
Desde 1941, Hitler esteve 800 dias em Wolfsschanze nos seguintes intervalos:
  • 24 de Junho de 1941 - 16 de Julho de 1942;
  • 1 de Novembro de 1942 - 7 de Novembro de 1942;
  • 23 de Novembro de 1942 - 17 de Fevereiro de 1943;
  • 13 de Março de 1943 - 19 de Março de 1943;
  • 9 de Maio de 1943 - 21 de Maio de 1943;
  • 1 de Julho de 1943 - 18 de Julho 1943;
  • 20 de Julho de 1943 - 27 de Fevereiro de 1944;
  • 14 de Julho de 1944 - 20 de Novembro de 1944.
O último dia de Hitler no complexo foi 20 de Novembro de 1944 depois da chegada do exército vermelho à fronteira da Prússia Oriental em no mês anterior. A partir daí, o principal quartel-general de Hitler passou a ser em Zossen perto de Berlim.
Dois dias depois da saída do Fuhrer, foi decretado que o complexo deveria ser destruído mas tal só aconteceu na noite de 24 para 25 de Janeiro de 1945 com recurso a várias toneladas de explosivo. A título de exemplo, foram precisas cerca de 8 toneladas para demolir um bunker e há relatos de testemunhas que observaram fissuras no gelo do lago Siercze.
 
A 27 de Janeiro de 1945, o Exército Vermelho tomou o complexo sem qualquer resistência.
 
A limpeza dos campos minados em redor do complexo (cerca de 72 hectares de floresta e 52 de terrenos) só foi terminada em 1955 e foram descobertas e desactivadas mais de 54 mil minas.

 


Fonte:
Wikipedia.org, Wolfsschanze.pl


 » Classif.: 
 »  2,21 (48 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Anterior 1/14 Próxima
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários