Em Português  In English
Pistola alemã P-38
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

Toca do Lobo

Wolfsschanze

// Principal quartel-general de Adolf Hitler.

Toca do Lobo cujo nome original é Wolfsschanze, foi o nome de código escolhido para um dos muitos quartéis-generais que Adolf Hitler tinha durante a Segunda Guerra Mundial por várias partes da Europa.

A decisão sobre a construção do complexo foi tomada por volta do Outono de 1940 considerando vários factores:
  • local apropriado para coordenar operações na União Soviética (após a ofensiva alemã aquando da Operação Barbarossa) dada a sua proximidade com a fronteira da União Soviética;
  • a Prússia Oriental era uma das zonas mais fortificadas do Reich;
  • local afastado das principais estradas;
  • isolamento graças às cerradas florestas da Masúria e aos próprios lagos dessa região que serviam de barreira natural contra tropas terrestres.
A construção inicial da Toca do Lobo que terminou em 1941 esteve a cargo do grupo de construção e engenharia fundado nos anos do Terceiro Reich: Organisation Todt. Mais tarde houve um plano de expansão mas que não chegou a ser terminado uma vez que os trabalhos foram interrompidos poucos dias antes do avanço do exército vermelho em Novembro de 1944.
 
O complexo encontra-se a cerca de 8 quilómetros de Rastenburg na Prússia Oriental (actualmente Ketrzyn, Polónia) no meio da floresta Masúria e rodeado por campos de minas e arame farpado, o que perfazia 6,5 Km2 de área ocupada.
As três zonas de segurança que constituíam Wolfsschanze eram organizadas da seguinte forma:
  • Sperrkreis 1 (Zona de Segurança 1)
    • continha o bunker do Fuhrer;
    • 10 bunkers camuflados e protegidos por 2 metros de betão armado;
    • abrigos de betão para o círculo mais próximo de Hitler como Hermann Goering, Martin Bormann, Wilhelm Keitel e Alfred Jodl.
  • Sperrkreis 2 (Zona de Segurança 2)
    • instalações militares e alojamento para os ministros do Reich como Albert Speer, Joachim von Ribbentrop e Fritz Todt;
    • o batalhão de escolta pessoal de Hitler também se encontrava alojado nesta zona.
  • Sperrkreis 3 (Zona de Segurança 3)
    • área de segurança do complexo com campos minados, tropas das forças especiais e torres de controlo.
O complexo tinha a sua própria central eléctrica e era servido por uma base aérea e linhas de comboio.
 
Wolfsschanze foi usado pela primeira vez por Hitler na noite de 23 de Junho de 1941.
Quando aí se encontrava, a rotina era a de ir passear o cão por volta das 9-10 horas da manhã e às 10:30 verificava o recém-chegado correio. Ao meio-dia, Hitler tinha uma reunião no bunker de Keitel e Jodl para um ponto da situação e que durava normalmente 2 horas. Após essa reunião, Hitler almoçava e sempre no mesmo lugar (entre Jodl e Otto Dietrich e à frente de Keitel, Martim Bormann e o ajudante de Goering, o general Karl Heinrich Bodenschatz).

 
O café era servido às 5 da tarde, seguido de uma segunda reunião para o ponto da situação militar com Jodl às 6 da tarde. O jantar começava às 7:30 da tarde e seguia-se a visualização de filmes, monólogos de Hitler para a sua comitiva ou, ocasionalmente, Hitler e o resto da comitiva escutavam sinfonias de Beethoven, Wagner ou outras óperas ou mesmo música alemã.
 
Desde 1941, Hitler esteve 800 dias em Wolfsschanze nos seguintes intervalos:
  • 24 de Junho de 1941 - 16 de Julho de 1942;
  • 1 de Novembro de 1942 - 7 de Novembro de 1942;
  • 23 de Novembro de 1942 - 17 de Fevereiro de 1943;
  • 13 de Março de 1943 - 19 de Março de 1943;
  • 9 de Maio de 1943 - 21 de Maio de 1943;
  • 1 de Julho de 1943 - 18 de Julho 1943;
  • 20 de Julho de 1943 - 27 de Fevereiro de 1944;
  • 14 de Julho de 1944 - 20 de Novembro de 1944.
O último dia de Hitler no complexo foi 20 de Novembro de 1944 depois da chegada do exército vermelho à fronteira da Prússia Oriental em no mês anterior. A partir daí, o principal quartel-general de Hitler passou a ser em Zossen perto de Berlim.
Dois dias depois da saída do Fuhrer, foi decretado que o complexo deveria ser destruído mas tal só aconteceu na noite de 24 para 25 de Janeiro de 1945 com recurso a várias toneladas de explosivo. A título de exemplo, foram precisas cerca de 8 toneladas para demolir um bunker e há relatos de testemunhas que observaram fissuras no gelo do lago Siercze.
 
A 27 de Janeiro de 1945, o Exército Vermelho tomou o complexo sem qualquer resistência.
 
A limpeza dos campos minados em redor do complexo (cerca de 72 hectares de floresta e 52 de terrenos) só foi terminada em 1955 e foram descobertas e desactivadas mais de 54 mil minas.

 


Fonte:
Wikipedia.org, Wolfsschanze.pl


 » Classif.: 
 »  2,44 (72 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Anterior 1/14 Próxima
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários