Em Português  In English
Capacete de soldado de infantaria alemão
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

Soldados japoneses que se renderam anos após a guerra

// Tenente Hiroo Onoda foi o último efectivo do Exército Imperial que se rendeu, depois de sobreviver a 29 anos nas selvas das Filipinas.

A história de Ho Van Than e do seu filho, os camponeses que fugiram após a sua casa ser destruída por uma bomba durante a Guerra no Vietnam, em 1975, e que só agora foram encontrados nas selvas do país asiático depois de passarem mais de 40 anos desconectados do mundo, ainda é chocante, mas não é nova. Em 1974, depois de passar 29 anos em actividades de guerrilha na selva filipina, rendeu-se o último soldado do Exército Imperial do Japão que lutou na II Guerra Mundial.
 
O fim do conflito que marcou a batalha pelo controlo do Pacífico, entre o Japão e os Estados Unidos em 1945, o tenente Hiroo Onoda e dois soldados de classe encontravam-se a lutar nas Filipinas. Depois de receber panfletos atirados pelos aviões a relatar a rendição do Japão e chamando os soldados para descerem das montanhas, Onoda ignorou esses anúncios garantindo que eram uma farsa preparada pelos EUA. De facto, numa outra iniciativa das autoridades japonesas, foram lançados nas montanhas Filipinas fotografias de parentes e cartas apelando à rendição, que também foram ignorados pelo tenente e seus dois soldados.
 

 
Durante anos desenvolveu atividades de guerrilha na região, nas quais foram feridos os seus dois subordinados, que finalmente perderam a vida na clandestinidade devido a disparos. Depois de ser encontrado por um estudante japonês, que mostrou fotografias de Onoda e disse que não iria desistir até receber a ordem do seu superior, o governo japonês colocou seu superior directo e levou-o para as Filipinas para pedir a renúncia imediata ao Tenente.
 
Foi assim que Onoda entregou a sua arma de combate, com mais de 500 cartuchos e algumas granadas de mão, 29 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial.
 
Meses depois, foi localizado um outro membro do Exército Imperial Japonês, Teruo Nakamura, que também permaneceu ilegal na Indonésia e se entregou em 1974. Nakamura, no entanto, após o fim do conflito desenvolveu uma nova vida como um fazendeiro e não foi repatriado porque sua nacionalidade é Taiwan.

Fonte:
La Tercera


 » Classif.: 
 »  2,89 (28 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários