Em Português  In English
Estrela de David usada pelos judeus na Holanda
Página PrincipalIntrodução da Segunda Guerra MundialHolocausto na Segunda Guerra MundialBiografias da Segunda Guerra MundialEventos da Segunda Guerra MundialArmamento da Segunda Guerra MundialMultimédia da Segunda Guerra Mundial

Morreu o soldado da Segunda Guerra Mundial japonês, que se recusou a se render durante 29 anos

// Hiroo Onoda, o soldado japonês que permaneceu na selva das Filipinas após o fim da Segunda Guerra Mundial, morreu no passado dia 17 de Janeiro de 2014.

Um soldado japonês que se escondeu na selva e se recusou a entregar até 29 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial morreu no passado 17 de Janeiro com 91 anos.
Hiroo Onada foi um dos últimos de muitos chamados "redutos" espalhados pela Ásia que se recusaram a se entregar após o imperador japonês Hirohito se render aos Aliados em 1945.
O soldado tornou-se um herói de guerra no Japão depois de se ter escondido na ilha filipina de Lubang até Março de 1974. Ele só se entregou depois do seu ex-comandante se deslocar lá e inverter as ordens de 1945, nas quais o havia instruído para espiar as tropas norte-americanas.
Após sua morte, o porta-voz do governo japonês Yoshihide Suga elogiou seu espírito: "Lembro-me nitidamente quando o Sr. Onoda regressou ao Japão. Foi quando eu, pessoalmente, senti que a guerra tinha acabado", disse Suga quando perguntado sobre o falecimento de Onoda.

 
O Japão tinha várias dezenas de outros homens que ficaram em várias partes da Ásia muito depois da guerra. Outro "reduto"  foi o sargento Shoichi Yokoi que surgiu da floresta em 1972 originando grandes elogios no Japão.
A maioria das tropas japonesas  renderam-se quando as forças norte-americanas desembarcaram em Lubang em Fevereiro de 1945. Depois de saírem, o maior desafio da Onoda foi a sua sobrevivência. Ele roubou arroz e bananas de habitantes e matou as vacas deles para fazer carne seca, de acordo com a Associated Press.
Quando Onoda se entregou com o presidente filipino Ferdinand Marcos, ele usava o seu uniforme imperial completo de 30 anos de idade, com capa e espada, que estavam em boas condições.
Numa entrevista de 1995 à AP, ele disse: "Eu não considero esses 30 anos uma perda de tempo. Sem essa experiência, eu não teria a minha vida hoje".

 


Fonte:
NBC News


 » Classif.: 
 »  2,95 (330 votos)

Comentários
Código da Validação:




Código da ValidaçãoRefrescar Código

» Regras de Utilização
[Fechar]
TextoMultimédia da Segunda Guerra MundialLoja
Opções
Tamanho da letra » A+ / a- Imprimir » Imprimir
Comentar » Comentar Ver Comentários » Ver Comentários
Newsletter
Loja
  Amazon.com

  ebay.com

Estatísticas

Números do Site:
#Artigos: 187
#Multimédia: 772
#Cronologia: 538
Comentários